Aumenta procura ao site do Observatório Afro-Latino








O acesso de internautas ao Observatório Afro-Latino e Caribenho, da Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, aumentou cerca de 50% no mês de maio. De acordo com informações do CNIRC (Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra), gerenciadora do programa virtual, a busca por informações do Observatório se intensificou após a reformulação da página, ocorrida em março, e a realização do II Encontro Afro-latino, promovido pela Palmares, na cidade de Salvador, em maio deste ano.


Segundo dados coletados pelo CNIRC, a maioria das pessoas (68%) que busca o Observatório é do Estado da Bahia e 55% são do sexo feminino. Do total de usuários, 30% possuem o curso superior completo, 50% têm entre 25 e 35 anos e os que trabalham com produção cultural somam 30%. Fatores como o cadastramento dos visitantes e a consolidação da prática diária de responder os e-mails encaminhados para o Centro, são também considerados importantes para o aumento dos acessos ao site.






O Observatório Afro-Latino e Caribenho é um programa colaborativo para conexões, intercâmbios e diálogos das culturas afro-latinas e caribenhas. O objetivo principal é possibilitar uma maior compreensão das semelhanças e diferenças da história e dos processos de integração social dos afrodescendentes nos países da América Latina e Caribe.


“Conhecer, reunir, socializar e divulgar informações sobre as diferentes culturas de raízes negras latino-americanas e caribenhas, bem como identificar, mapear e formar uma base de dados e informações de modo a ampliar o diálogo e a troca de experiências culturais e sociais e, ainda, contribuir para a promoção de uma reflexão crítica sobre a realidade das comunidades afro-latinas e caribenhas, que busque a erradicação do racismo e a garantia dos direitos dos afrodescendentes do ponto de vista da cultura, é a nossa meta”, explica a coordenadora do CNIRC, Mércia Queiroz.

O Observatório, que está sob os cuidados do Centro desde 2009, é um espaço aberto às contribuições das populações afrodescendentes, de pesquisadores e estudiosos do tema, que buscam manter e estimular relações entre comunidades afrodescendentes e outros grupos étnicos. As contribuições podem ser enviadas em formatos de artigos, dissertações e teses, livros, vídeos, áudios, fotos e/ou revistas e devem tratar de um dos seguintes eixos temáticos: Políticas Públicas; Cultura e Patrimônio; Manifestações artísticas, religiosas e sócio-culturais; Biografias; Gastronomia e culinária; Saúde e medicina preventiva; e Turismo étnico-afro. Todo material enviado será analisado previamente por curadores credenciados pela Fundação Cultural Palmares.



http://afro-latinos.palmares.gov.br




Ascom/Palmares

O acesso de internautas ao Observatório Afro-Latino e Caribenho, da Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, aumentou cerca de 50% no mês de maio. De acordo com informações do CNIRC (Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra), gerenciadora do programa virtual, a busca por informações do Observatório se intensificou após a reformulação da página, ocorrida em março, e a realização do II Encontro Afro-latino, promovido pela Palmares, na cidade de Salvador, em maio deste ano.  

Segundo dados coletados pelo CNIRC, a maioria das pessoas (68%) que busca o Observatório é do Estado da Bahia e 55% são do sexo feminino. Do total de usuários, 30% possuem o curso superior completo, 50% têm entre 25 e 35 anos e os que trabalham com produção cultural somam 30%. Fatores como o cadastramento dos visitantes e a consolidação da prática diária de responder os e-mails encaminhados para o Centro, são também considerados importantes para o aumento dos acessos ao site.  

   

O Observatório Afro-Latino e Caribenho é um programa colaborativo para conexões, intercâmbios e diálogos das culturas afro-latinas e caribenhas. O objetivo principal é possibilitar uma maior compreensão das semelhanças e diferenças da história e dos processos de integração social dos afrodescendentes nos países da América Latina e Caribe.  

“Conhecer, reunir, socializar e divulgar informações sobre as diferentes culturas de raízes negras latino-americanas e caribenhas, bem como identificar, mapear e formar uma base de dados e informações de modo a ampliar o diálogo e a troca de experiências culturais e sociais e, ainda, contribuir para a promoção de uma reflexão crítica sobre a realidade das comunidades afro-latinas e caribenhas, que busque a erradicação do racismo e a garantia dos direitos dos afrodescendentes do ponto de vista da cultura, é a nossa meta”, explica a coordenadora do CNIRC, Mércia Queiroz.  

O Observatório, que está sob os cuidados do Centro desde 2009, é um espaço aberto às contribuições das populações afrodescendentes, de pesquisadores e estudiosos do tema, que buscam manter e estimular relações entre comunidades afrodescendentes e outros grupos étnicos. As contribuições podem ser enviadas em formatos de artigos, dissertações e teses, livros, vídeos, áudios, fotos e/ou revistas e devem tratar de um dos seguintes eixos temáticos: Políticas Públicas; Cultura e Patrimônio; Manifestações artísticas, religiosas e sócio-culturais; Biografias; Gastronomia e culinária; Saúde e medicina preventiva; e Turismo étnico-afro. Todo material enviado será analisado previamente por curadores credenciados pela Fundação Cultural Palmares.  

 http://afro-latinos.palmares.gov.br








O acesso de internautas ao Observatório Afro-Latino e Caribenho, da Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, aumentou cerca de 50% no mês de maio. De acordo com informações do CNIRC (Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra), gerenciadora do programa virtual, a busca por informações do Observatório se intensificou após a reformulação da página, ocorrida em março, e a realização do II Encontro Afro-latino, promovido pela Palmares, na cidade de Salvador, em maio deste ano.


Segundo dados coletados pelo CNIRC, a maioria das pessoas (68%) que busca o Observatório é do Estado da Bahia e 55% são do sexo feminino. Do total de usuários, 30% possuem o curso superior completo, 50% têm entre 25 e 35 anos e os que trabalham com produção cultural somam 30%. Fatores como o cadastramento dos visitantes e a consolidação da prática diária de responder os e-mails encaminhados para o Centro, são também considerados importantes para o aumento dos acessos ao site.






O Observatório Afro-Latino e Caribenho é um programa colaborativo para conexões, intercâmbios e diálogos das culturas afro-latinas e caribenhas. O objetivo principal é possibilitar uma maior compreensão das semelhanças e diferenças da história e dos processos de integração social dos afrodescendentes nos países da América Latina e Caribe.


“Conhecer, reunir, socializar e divulgar informações sobre as diferentes culturas de raízes negras latino-americanas e caribenhas, bem como identificar, mapear e formar uma base de dados e informações de modo a ampliar o diálogo e a troca de experiências culturais e sociais e, ainda, contribuir para a promoção de uma reflexão crítica sobre a realidade das comunidades afro-latinas e caribenhas, que busque a erradicação do racismo e a garantia dos direitos dos afrodescendentes do ponto de vista da cultura, é a nossa meta”, explica a coordenadora do CNIRC, Mércia Queiroz.

O Observatório, que está sob os cuidados do Centro desde 2009, é um espaço aberto às contribuições das populações afrodescendentes, de pesquisadores e estudiosos do tema, que buscam manter e estimular relações entre comunidades afrodescendentes e outros grupos étnicos. As contribuições podem ser enviadas em formatos de artigos, dissertações e teses, livros, vídeos, áudios, fotos e/ou revistas e devem tratar de um dos seguintes eixos temáticos: Políticas Públicas; Cultura e Patrimônio; Manifestações artísticas, religiosas e sócio-culturais; Biografias; Gastronomia e culinária; Saúde e medicina preventiva; e Turismo étnico-afro. Todo material enviado será analisado previamente por curadores credenciados pela Fundação Cultural Palmares.



http://afro-latinos.palmares.gov.br




Ascom/Palmares








O acesso de internautas ao Observatório Afro-Latino e Caribenho, da Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, aumentou cerca de 50% no mês de maio. De acordo com informações do CNIRC (Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra), gerenciadora do programa virtual, a busca por informações do Observatório se intensificou após a reformulação da página, ocorrida em março, e a realização do II Encontro Afro-latino, promovido pela Palmares, na cidade de Salvador, em maio deste ano.


Segundo dados coletados pelo CNIRC, a maioria das pessoas (68%) que busca o Observatório é do Estado da Bahia e 55% são do sexo feminino. Do total de usuários, 30% possuem o curso superior completo, 50% têm entre 25 e 35 anos e os que trabalham com produção cultural somam 30%. Fatores como o cadastramento dos visitantes e a consolidação da prática diária de responder os e-mails encaminhados para o Centro, são também considerados importantes para o aumento dos acessos ao site.






O Observatório Afro-Latino e Caribenho é um programa colaborativo para conexões, intercâmbios e diálogos das culturas afro-latinas e caribenhas. O objetivo principal é possibilitar uma maior compreensão das semelhanças e diferenças da história e dos processos de integração social dos afrodescendentes nos países da América Latina e Caribe.


“Conhecer, reunir, socializar e divulgar informações sobre as diferentes culturas de raízes negras latino-americanas e caribenhas, bem como identificar, mapear e formar uma base de dados e informações de modo a ampliar o diálogo e a troca de experiências culturais e sociais e, ainda, contribuir para a promoção de uma reflexão crítica sobre a realidade das comunidades afro-latinas e caribenhas, que busque a erradicação do racismo e a garantia dos direitos dos afrodescendentes do ponto de vista da cultura, é a nossa meta”, explica a coordenadora do CNIRC, Mércia Queiroz.

O Observatório, que está sob os cuidados do Centro desde 2009, é um espaço aberto às contribuições das populações afrodescendentes, de pesquisadores e estudiosos do tema, que buscam manter e estimular relações entre comunidades afrodescendentes e outros grupos étnicos. As contribuições podem ser enviadas em formatos de artigos, dissertações e teses, livros, vídeos, áudios, fotos e/ou revistas e devem tratar de um dos seguintes eixos temáticos: Políticas Públicas; Cultura e Patrimônio; Manifestações artísticas, religiosas e sócio-culturais; Biografias; Gastronomia e culinária; Saúde e medicina preventiva; e Turismo étnico-afro. Todo material enviado será analisado previamente por curadores credenciados pela Fundação Cultural Palmares.



http://afro-latinos.palmares.gov.br




Ascom/Palmares

De |julho 14th, 2010|Notícia|Comments Off on Aumenta procura ao site do Observatório Afro-Latino