Nota de pesar: Mestre Moa do Katendê

Nascido em Salvador em 1954, faleceu aos 63 anos, Romualdo Rosário da Costa, o Mestre Moa do Katendê conhecido por ser um dos maiores mestres de capoeira do país e ativista na luta dos direitos do povo negro, sempre lutou contra intolerância, o preconceito, o racismo, além de tentar criar  formas mais diversas para unir os povos.
Ele era referência na defesa das tradições africanas e percorria o mundo divulgando a arte, além de  mestre de capoeira era: compositor, dançarino, percussionista, educador e artesão. Fundou o bloco Afoxé Badauê em 1978, que desfilou pela primeira vez no ano seguinte e se tornou campeão do carnaval na categoria do Afoxé. Em 1995 criou o afoxé “Amigos do Katendê” com o qual viajava o mundo.
Caetano homenageou a obra do artista gravando a música “Badauê” no disco “Cinema Transcendental”. 

Mestre Moa do Katendê, iniciou-se na arte da capoeira aos oito anos de idade, na Academia Capoeira de Angola; participou de inúmeros grupos de teatro, música afro e dança. Acreditava que a cultura e as manifestações artísticas eram capazes de promover a paz.
Com muito pesar a Fundação Cultural Palmares (FCP), lamenta a morte dessa figura importante na cultura e na história afro-brasileira  e repudia qualquer ato de radicalismo e intolerância.

De |outubro 9th, 2018|Banner, Notícia|Comments Off on Nota de pesar: Mestre Moa do Katendê