Dia Nacional da Baiana do Acarajé

No último domingo (25) foi comemorado o Dia Nacional da Baiana de Acarajé, data que homenageia a importância histórica e cultural da figura da baiana do acarajé, que se dedica na produção e venda dessa iguaria típica da Bahia.

A profissão de baiana de acarajé foi regularizada através de um decreto da lei municipal de Salvador n° 12.175/1998. De acordo com levantamento da Associação das Baianas de Acarajé (ABAM) existem aproximadamente 3.500 baianas cadastradas, que vendem a iguaria pelo estado.

O acarajé é um quitute típico da gastronomia afro-brasileira e consiste em um bolinho frito, com massa de feijão-fradinho, cebola e sal, frito em azeite de dendê; pode ser recheado com vatapá, camarão, pimenta ou caruru. Era uma comida destinada aos orixás, conhecida como acará e sua importância na cultura rendeu o título de Patrimônio da Humanidade pelo Instituto do Patrimônio e Artístico Nacional em 2005.

A data é celebrada nas ruas de salvador com desfiles pelas ruas, cultos religiosos dedicados a elas, no centro histórico de Salvador.