12 de abril – Hoje nascia Esmeraldo Tarquínio, primeiro e único negro eleito prefeito de Santos.

Hoje (12), completa 92 anos do nascimento de Esmeraldo Soares Tarquínio de Campos Filho. Um grande político que deixou registrado na história sua defesa pelos direitos da comunidade negra de Santos/SP como vereador, prefeito e deputado estadual. Além da política, se formou em direito, foi despachante aduaneiro e jornalista.

Esmeraldo Tarquínio nasceu em São Vicente, no dia 12 de abril de 1927.  Seu pai, Esmeraldo Soares, veio da Bahia com 14 anos para morar em São Vicente, onde conseguiu trabalhar como gráfico no jornal “O Progresso”. Anos após, mudou-se para Santos para trabalhar no Jornal da Noite, Diário da Manhã e Praça dos Santos. No mesmo ano conheceu Iracy Campos e se casaram.

Em 1934, seu pai, Esmeraldo Soares, veio a falecer devido à tuberculose e com apenas 7 anos de idade, Esmeraldo Tarquínio mudou-se pra São Paulo, capital, para tentar uma nova vida. Dois anos após, o jovem com 9 anos, se tornou marceneiro e com o tempo que lhe sobrava, estudava no grupo escolar Eduardo Prado. Seu segundo emprego foi como aprendiz de gráfico, mas acabou ficando pouco tempo, pois ele e sua mãe tiveram que voltar para Santos.

De volta a Santos, o jovem passou a trabalhar no Jornal da Noite, como redator, mas ficou por pouco tempo. Depois, conseguiu emprego no escritório do advogado Cléobulo Amazonas Duarte como office-boy e na época tinha apenas 10 anos de idade.

No ano seguinte, em 1938, o jovem foi convidado a trabalhar na livraria do senhor João Antônio Mendes, vendendo livros e fazendo entregas. Segundo Esmeraldo, esse foi uns dos principais e mais importantes empregos da sua vida, pois com os livros aprendeu diversas coisas, como o inglês. No ano seguinte, Esmeraldo tentou a vida como cantor, participando da orquestra de “Nardi e os seus rapazes” que estreou no baile do Jabaquara.

Já em 1950, favorecido por uma lei que beneficiava quem se formava em contabilidade neste ano, Esmeraldo Tarquínio fez um cursinho e prestou vestibular para faculdade de Direito em Niterói. Depois de se formar, ele abandonou todos os empregos, dedicando-se exclusivamente à advocacia.  

A carreira política de Esmeraldo começou quando ele tinha 18 anos. Com o fim da Segunda Guerra Mundial e com a queda do governo de Getúlio Vargas, novos partidos políticos começaram a se formar. O jovem ingressou no Partido Social Sindicalista através de Álvaro Parente, líder do partido. Na mesma época, surgiram outros partidos políticos com os mesmos ideais, que acabaram se fundindo, formando o PSP. Em 1954, Esmeraldo Tarquínio, membro do PSP, trabalhou na campanha de Jânio Quadros para governador de São Paulo.

Anos após, em 1959, Tarquínio candidatou-se a vereador pelo PSB, sendo eleito com 689 votos, tomando posso em janeiro do ano seguinte em Santos. No mesmo ano, José Gomes ganhou as eleições para prefeito, colocando o novo vereador como seu líder na Câmara. Em 1962, Esmeraldo se candidatou a Deputado Estadual, sendo eleito com 7.192 votos. Na reeleição obteve 32.520 votos.

Eleito prefeito de Santos em 1968 com cerca de 45 mil votos, chegou a ser diplomado, mas em 14 de março de 1969 o Governo Militar cassou seu mandato, antes mesmo de sua posse. Anos depois, com os direitos políticos recuperados, Esmeraldo candidatou-se em nova campanha para deputado estadual, mas sofreu aneurisma cerebral e após 20 dias de internação hospitalar, faleceu em 10 de novembro de 1982.

Em todos esses anos de governo, Esmeraldo tinha uma visão diferenciada da questão social, pois lutava pelo reconhecimento de que Santos era uma cidade formada por pessoas pobres e que deveriam ser criados novos setores de mercado de trabalho. Propôs diversas vezes, que além do emprego à população, que as empresas pagassem um salário digno, para que todos tivessem condições de construir uma moradia digna; realizou vários projetos para o esgotamento da periferia da cidade e como homem negro no meio politico, numericamente pouco expressivo, acreditava que a classe social mais pobre era economicamente mais poderosa, pois no atual momento o governo alegava a condição de democracia racial única.

Quase 50 anos depois de ter sido eleito e 35 anos após sua morte, Esmeraldo Tarquínio Soares de Campos Filho foi, oficialmente, declarado Prefeito Municipal de Santos no dia 17 de Julho de 2017.  Ato de reparação histórica ao primeiro e único negro eleito prefeito de Santos.

 

Fontes:

http://bit.ly/2G70wHE

http://bit.ly/2X8jrsy

http://bit.ly/2URUYdk