Instituto Rio Branco convoca candidatos negros a Bolsas-Prêmios de R$30 mil para a diplomacia

Foi lançado na última semana a edição 2019 do Programa de Ação Afirmativa do Instituto Rio Branco (IRBr) que fornece a Bolsa-Prêmio de Vocação para a Diplomacia à autodeclarados negros. Serão concedidas 44 bolsas no valor de R$ 30 mil para a diplomacia, ampliando as oportunidades de acesso de negras e negros aos quadros do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

A iniciativa é uma parceria do Instituto Rio Branco com a Fundação Cultural Palmares (FCP), o Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR). As bolsas, pagas pelo CNPq, serão concedidas obedecendo à classificação por desempenho das pessoas aprovadas no processo seletivo do Instituto em 2018.

De acordo com Vanderlei Lourenço, presidente da FCP, a participação da instituição na parceria é contribuir para a formatação e a elaboração de diretrizes do programa. “Ela também constitui a Comissão de Heteroidentificação para Autodeclarados Negros que garante justiça no processo a candidatos que além de se declararem, são de fato negros”, afirma. Uma das finalidades da Comissão é reduzir a possibilidade de fraudes que implicam na exclusão das pessoas para as quais essas vagas estão destinadas.

Setenta nomes já estão convocados para o procedimento complementar à autodeclaração que garante a Bolsa-Prêmio. Até 30% do recurso por bolsa poderá ser autorizado para despesas de manutenção, desde que a previsão conste no plano de estudos e desembolso dos recursos, de modo detalhado e justificado. O valor poderá ser utilizado para custear o material bibliográfico e para o pagamento de cursos preparatórios ao Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD).

Confira o edital:

http://bit.ly/2QNL1JC