Vidas negras importam?

Para o movimento negro e ONGs de direitos humanos, depende.

A vida de um ex-trabalhador da construção civil que aos 22 anos ingressou na Polícia Militar do Rio de Janeiro e aos 27 tornou-se uma honrada caveira do BOPE, não importou!

O 2° Sargento da PMRJ, Luiz Paulo Costa, foi executado com pelo menos 9 disparos de fuzil e pistola 9 mm, no dia 16 de fevereiro de 2020, sem que nenhum “defensor dos negros” e dos Direitos Humanos tenha protestado ou manifestado pesar.

Luiz Paulo Costa teve uma carreira integra, pautada pela bravura na defesa da sociedade: “Ele não era só um policial, ele era o melhor de nós” – dizia a publicação nas redes sociais do seu Batalhão, na data de sua morte.

Deixou quatro filhos, esposa e colegas de farda, sem homenagens por sua cor de pele, e sim pelo serviço prestado à região de Cabo Frio, RJ.

Mais um herói negro que não poderia deixar de ser homenageado na lista de Personalidades Negras do Brasil.

De |novembro 27th, 2020|Banner, Notícia|Comments Off on Vidas negras importam?