Lista de Personalidades Negras – Vitor de Oliveira Farias

Era filho da Sra. Márcia Gonçalves de Oliveira Farias, professora aposentada do Estado de São Paulo, e do Sr. Magnobaldo Nascimento de Farias, sargento da FAB (falecido em 2010). Viveu grande parte de sua vida no bairro de Pirituba, na zona norte da Capital. Estudou no Colégio Estadual Dr. Joaquim Silvado, na Vila Zat, no mesmo bairro. Ingressou na Força Aérea Brasileira – FAB em 2005, servindo por 6 (seis) anos no Campo de Marte, no bairro de Santana, na Capital Paulista. Durante a visita de Sua Santidade o Papa Bento XVI, em maio de 2007, fez parte do contingente de segurança da FAB.

No início de 2011, após uma carreira elogiosa, desligou-se da Instituição. No mesmo ano se estabeleceu na cidade de Itanhaém, no litoral sul Paulista. Nesse período, trabalhou na monitoria de alarmes (segurança) e como motofretista (motoboy). Após disputado concurso público, vencida todas as etapas (escolaridade, psicológico, médico, físico e investigação social), com aprovação, ingressou nas fileiras da PMESP no dia 05 de abril de 2016, com a graduação de soldado de 2ª Classe, na Escola Superior de Soldados – ESSd, em Pirituba, mesmo bairro de seu nascimento, cuja sede está localizada na Av. Dr. Felipe Pinel. Na ESSd frequentou o Curso Superior Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública – CtecPol.

Sua esposa, Sra. Fabiane, disse que a entrada de seu marido na Escola de Soldados foi um presente de aniversário, pois, completou 30 anos dois dias após. Entrar na PMESP era um sonho de criança do soldado PMESP Farias, inclusive, tinha o objetivo de servir no 1º BPChq (ROTA), completou Fabiane. Aluno dedicado, nesse período foi agraciado com 5 (cinco) elogios.

Com a formatura, o soldado PM Farias foi classificado para servir no 37º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano – 37º BPM/M, unidade no extremo sul da Capital, no dia 29 de maio de 2017. Servindo nos bairros do Capão Redondo e Jardim Ângela, região bastante humilde e de alta vulnerabilidade social. Por mais de dois anos, atuou no rádio patrulhamento. Já na atividade profissional, desenvolvida na 3º Cia do 37º BPM/M, recebeu outros elogios, inclusive, recebendo a Medalha de Mérito Pessoal em 5º Grau.

No dia 23 de junho de 2019, mais um chamado em sua carreira. Por volta das 11h00, com o objetivo de prender criminosos, que praticavam inúmeros roubos na região e estavam em fuga, o soldado PM Farias, ao lado de seus companheiros de patrulha, bloquearam uma via, auxiliando no cerco dos marginais. Enquanto prendiam um dos criminosos, que fora flagrado na prática de roubo, outros dois, que estavam em uma motocicleta, atiraram contra os componentes da patrulha. Acertaram o soldado PM Farias que foi socorrido no Hospital M`Boi Mirim, porém, não resistiu aos ferimentos.

Além da saudade da Sra. Fabiane Cruz de Oliveira Faria, 35 anos, esposa amada, deixou órfãos 5 (cinco) filhos e 2 (dois) enteados, na época, com as seguintes idades: Katharine, 15 anos, e João Vitor, 10 anos, filhos do primeiro casamento; Jonathan, 17 anos, e Nicolas, 12 anos, seus queridos enteados; Gabriel, 8 anos; Pietro, 7 anos e Vitória, 5 anos (três dias após o falecimento de seu pai completou 6 anos). A caçula Vitória, hoje com 7 anos, expressou que quando crescer será policial igual ao seu pai.

O Soldado PM Farias foi sepultado, em 24 de junho de 2019, no Mausoléu da PMESP, no Cemitério Areia Branca, na cidade de Santos-SP. Deixando um legado de probidade, competência e amor a causa pública, para alegria da Família, irmãos de armas e amigos, o Cabo PMESP Farias, incluído na lista de Personalidades Negras da Fundação Cultural Palmares é o 2º policial militar no Brasil com tal honraria póstuma (o 1º foi o sargento PMERJ Luiz Paulo Costa Silva), sendo o 1º policial do Estado de São Paulo a receber especial homenagem.

O policial militar de família humilde, jovem, negro, pai, filho e amigo, admirado por todos, honrou seu juramento policial com o sacrifício da própria vida, agindo quando teve o dever de agir. Assim como o apóstolo Paulo de Tarso citado na Bíblia, o nobre soldado Faria “Combateu o bom combate, acabou a carreira, guardou a fé”.

O soldado PMESP Farias foi promovido, “post mortem”, a graduação de Cabo PMESP, no dia 08 de fevereiro de 2020.

Cabo PMESP Vítor de Oliveira Farias, um herói de nossa sociedade.

Abaixo, carta da Viúva Sra. Fabiane Cruz de Oliveira Faria, publicada em suas redes sociais logo após seu sepultamento do Cabo PMESP Vitor de Oliveira Farias:

“Que Deus me dê forças para viver sem você. Que Deus me dê forças para criar nossos filhos.

Meu amigo, meu companheiro, meu parceiro. Minha vida. Meu nego.

Eu ainda não posso acreditar acabei de chegar à nossa casa e foram mais de 24 horas. Velando e enterrando você, minuto a minuto. Enquanto o mundo dormia a nossa vida parou. Tudo se modificou e eu vi minha vida virar de ponta cabeça. E dentro daquela sala fria por mais de uma vez estávamos eu e você…

Você não voltou pra casa, mas eu trouxe uma Bandeira no lugar.

Você não me ligou nem mandou mensagem, mas eu trouxe uma saudade que vai durar o resto da minha vida.

Seu cheiro está em toda parte… Nossa casa tá silenciosa e fria.

Nossa cama tá imensa mesmo com nossos filhos aqui existe um espaço vazio tão grande que é você meu Herói.

Você lutou tanto minha vida. Você amou tanto a sua profissão. Aliás, a sua vocação, que você deu a sua vida por ela.

Eu hoje aprendi que a paz no coração vale mais que tudo.

Hoje eu tive certeza que nesses oito anos nós crescemos horrores juntos.

Hoje eu tive a plena certeza que não levo arrependimento algum, pois juntos aprendemos a sempre nos desculpar. A sempre nos unir. E a nunca deixar o Orgulho nem a mágoa nos separar.

Eu sei que todos os eu te amo que eu tinha que dizer eu disse. Sei que todos os beijos que eu tinha que lhe dar eu te dei. Todos os abraços os afagos… Óbvio que eu desejava muito mais, porém Deus não quis assim… Então…

Obrigada por me dar a honra de ser sua esposa. Obrigada por ser um pai incrível, obrigada por compartilhar a sua vida comigo. Obrigada por ser meu amigo. Por ser duro todas as vezes que precisei.

Você me forjou mais forte do que um dia eu pudesse imaginar. E hoje eu consegui eu me mantive forte durante 32 horas para que você pudesse ir em paz. Fiz tudo que pude por você, meu amor. Me perdoe por não poder te poupar de muita coisa.

Mas hoje nós somos Luz e você está ao lado do seu Herói, o seu papai o seu grande amor e sei que ele vai cuidar de você muito bem e isso me deixa mais tranquila.

Eu sempre vou te amar.

Nossos filhos e os seus filhos sempre iram lembrar-se de você com muito amor e com muito Orgulho. Pra sempre o nosso Herói. Que virou um anjinho lindo no céu. Uma luz brilhante vai em paz meu guerreiro. E pode deixar “tamo” junto que você sabe o que eu tiver que fazer será feito por mim e por eles sempre, eu farei a sua parte… Pode descansar vida minha.

“Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a Fé.”
Vitor Farias”

De |fevereiro 24th, 2021|Destaque, Notícia|1 Comentário