Informações Quilombolas

Conforme o art. 2º do Decreto nº 4.887, de 20 de novembro de 2003, “consideram-se remanescentes das comunidades dos quilombos, para os fins deste Decreto, os grupos étnico-raciais, segundo critérios de auto-atribuição, com trajetória histórica própria, dotados de relações territoriais específicas, com presunção de ancestralidade negra relacionada com a resistência à opressão histórica sofrida.”

São, de modo geral, comunidades oriundas daquelas que resistiram à brutalidade do regime escravocrata e se rebelaram frente a quem acreditava serem eles sua propriedade.

As comunidades remanescentes de quilombo se adaptaram a viver em regiões por vezes hostis. Porém, mantendo suas tradições culturais, aprenderam a tirar seu sustento dos recursos naturais disponíveis ao mesmo tempo em que se tornaram diretamente responsáveis por sua preservação, interagindo com outros povos e comunidades tradicionais tanto quanto com a sociedade envolvente. Seus membros são agricultores, seringueiros, pescadores, extrativistas e, dentre outras, desenvolvem atividades de turismo de base comunitária em seus territórios, pelos quais continuam a lutar.

Embora a maioria esmagadora encontrem-se na zona rural, também existem quilombos em áreas urbanas e peri-urbanas.

Em algumas regiões do país, as comunidades quilombolas, mesmo aquelas já certificadas, são conhecidas e se autodefinem de outras maneiras: como terras de preto, terras de santo, comunidade negra rural ou, ainda, pelo nome da própria comunidade (Gorutubanos, Kalunga, Negros do Riacho, etc.).

De todo modo, temos que comunidade remanescente de quilombo é um conceito político-jurídico que tenta dar conta de uma realidade extremamente complexa e diversa, que implica na valorização de nossa memória e no reconhecimento da dívida histórica e presente que o Estado brasileiro tem com a população negra.

Abaixo segue os banners para acesso as seguintes informações:

Últimas Notícias

Projeto Conhecendo Nossa História: da África ao Brasil Se Prepara Para Nova Fase

O Projeto Conhecendo Nossa História: da África ao Brasil, da Fundação Cultural Palmares (FCP), se prepara para a sua segunda etapa de atividades. Os mestres e multiplicadores da proposta Eliane Boa Morte e Zezito Araújo [...]

Zezé Motta e Tom Farias Agitam Último Domingo da 35ª Felib

A noite do domingo (16) foi marcada em Brasília pela participação da cantora e atriz Zezé Motta e do escritor Tom Farias na 35ª Feira do Livro de Brasília (Felib). Os dois agitaram a Arena [...]

Café Literário recebe Eliana Alves na 35ª Felib

Foto: Daiane Souza/FCP A 35ª Feira do Livro de Brasília recebeu na tarde da sexta-feira (14) a escritora Eliana Alves Cruz, autora de Água de Barrela, obra premiada na primeira edição do Prêmio [...]

UFRB abre seleção para candidatos indígenas aldeados e remanescentes de quilombos

Processo seletivo especial oferece 49 vagas em 33 cursos de graduação. As inscrições estão abertas até 12 de julho. A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), torna [...]

Palmares e Governo de Minas Gerais fecham acordos para fortalecer etnoturismo

A Fundação Cultural Palmares (FCP) e o Governo do Estado de Minas Gerais fecharam acordos que contribuirão para o desenvolvimento do etnoturismo nas comunidades quilombolas do estado. A parceria foi trabalhada na última semana durante [...]