Palmares 25 Anos: atividade discute memórias e trajetória das políticas públicas para as culturas negras brasileiras

Celebrar o aniversário, além de festejar, é uma oportunidade para  lembrar momentos importantes e refletir sobre a história. Para isso, dentro das atividades de comemoração do Palmares 25 Anos, acontece, no dia 22 de agosto, o debate “Memórias e trajetórias das Políticas públicas para a Cultura Negra”, às 16h, no Auditório da Fundação Cultural Palmares, em Brasília – DF.

De acordo com Martha Rosa Queiroz, Chefe de Gabinete,  escutar os  dirigentes que fizeram parte da FCP, desde a criação, possibilitará visualizar a trajetória histórica não só da Fundação Palmares, mas de todo o processo de  proposição, gestão e implementação de políticas para a  cultura negra no Brasil nos últimos 25 anos.

25 anos em debate – Participam da conferência Hilton Cobra, presidente da Fundação Cultural Palmares e os ex-presidentes, Elói Ferreira, Zulu Araújo, Dulce Maria Pereira, Joel Rufino dos Santos e Carlos Moura. Lindivaldo Júnior, diretor do DEP (Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-Brasileira da FCP) conta que o objetivo dessa atividade é subsidiar ações futuras, a partir da experiência acumulada e dos desafios propostos a cada gestão. “A história não pode ser negligenciada”, disse.

Para Martha Rosa,  que também atuou na gestão do professor Ubiratan Castro de Araujo (2003-2007), as experiências devem se constituir em alimento para uma análise conjuntural e formulação de novas ações. “Livres do racismo,  passamos a enxergar o quanto temos a aprender com a vivência com outras pessoas negras. Os gestores e as gestoras da FCP protagonizaram e protagonizam um lugar estratégico para a cultura negra. Esse encontro  é muito significativo  tanto pelo o que cada um e cada uma tem a expor, quanto pela construção de nossa memória a partir de nossas falas.”

Valorizar e reconhecer a importância dos diversos atores na construção da FCP é o foco do evento, “os envolvidos nesta tarefa devem ser reconhecidos”, ressaltou Martha Rosa.

A FCP em Números – No dia 22 de agosto de 1988, o então presidente da república José Sarney fundou a primeira instituição pública  federal voltada para promoção e preservação da arte e da cultura afro-brasileira: a Fundação Cultural Palmares. Neste ano de 2013, a FCP comemora 25 anos de trabalho por uma política cultural igualitária e inclusiva, que busca contribuir para a valorização das manifestações culturais e artísticas negras brasileiras como patrimônios nacionais.

Nesse quarto de século, a FCP já emitiu mais de 2.272 certificações, documento que reconhece os direitos das comunidades quilombolas e dá acesso aos programas sociais do Governo Federal. É referência na promoção e preservação das manifestações culturais negras, bem como das religiões de matriz africana e no apoio e difusão da Lei 10.639/03, que torna obrigatório o ensino da História da África e Afro-brasileira nas escolas. A Fundação já distribuiu mais de 56 mil publicações que promovem, discutem e incentivam a preservação da cultura afro-brasileira e auxiliam professores e escolas na aplicação da Lei.

Serviço:

Palmares 25 Anos: Memórias e trajetórias das Políticas Públicas para a cultura negra

Local: Auditório da Fundação Cultural Palmares  (Quadra 601 Norte – SGAN – Lote L)

Dia: 22 de agosto de 2013

Horário: 16h – Debate seguido de apresentação cultural com Marabeaux Jazz Trio

Informações: 25anospalmares@palmares.gov.br.

De |agosto 16th, 2013|Destaque, Institucional, Notícia|Comments Off on Palmares 25 Anos: atividade discute memórias e trajetória das políticas públicas para as culturas negras brasileiras