Serra da Barriga concorre ao título de Patrimônio Cultural do Mercosul

Por Emiliane Saraiva Neves

A Serra da Barriga – declarada Monumento Nacional através do Decreto nº 95.855 de 21 de março de 1988 – é candidata a receber o título de Patrimônio Cultural do Mercosul. A Colômbia, Equador e Venezuela também estão participando apresentando a contribuição africana na construção histórica de seus países. Essas candidaturas ao título fazem parte da proposta La Geografía del Cimarronaje: Cumbes, Quilombos y Palenques del MERCOSUR.

O dossiê que será entregue ainda neste mês para a avaliação da Comissão de Patrimônio Cultural do bloco econômico está na fase final de construção. Uma das etapas do processo de sua elaboração foi uma oficina realizada do dia 13 ao dia 17 dezembro promovida pela Fundação Cultural Palmares e o IPHAN.

Participou a Universidade Federal de Alagoas, a Universidade Estadual, o INCRA, o IBAMA, arqueólogos e antropólogos que ajudaram na época do tombamento da Serra e pesquisadores que escreveram teses voltadas para a Serra da Barriga. O movimento social foi representando os povos de terreiro e de capoeira. Membros do comitê gestor do Parque Memorial Quilombo dos Palmares estiveram presentes também.  

Um dos objetivos da oficina foi diagnosticar quais são as expectativas do que se pretende alcançar e realizar caso seja concedido o título à Serra. Foi estudado a necessidade de criar um comitê gestor da Serra da Barriga, que englobe o comitê já existente do Parque e una diversos órgãos públicos onde será feito um trabalho transversal. Cada um assumindo uma responsabilidade na gestão das ações de preservação, promoção e manutenção. Uma ideia colocada, entre várias outras, foi a realização de um festival internacional de cultura negra no Município de União de Palmares, onde as pessoas vão poder se encontrar e divulgar sua cultura.

 Sobre a Serra da Barriga

Mapa do Parque Memorial Quilombo dos Palmares

A Serra da Barriga que ocupa uma área de aproximadamente 27, 92 km2, está localizada no município de União dos Palmares, zona da mata do estado de Alagoas. Seu patrimônio foi tombado pelo IPHAN, no Dia Nacional da Consciência Negra, no dia 20/11/1985.  A União é a proprietária e a Fundação Cultural Palmares é a instituição que recebeu a missão da Secretaria de Patrimônio da União em 07/04/1998 para gerir a Serra da Barriga.

Foi na Serra da Barriga que os descendentes dos africanos escravizados, que conseguiram fugir dos seus capatazes, conseguiram fundar a República dos Palmares, que foi o maior quilombo da América Latina. A palavra quilombo, derivada da língua banto, significa esconderijo, aldeia. Segundo os historiadores 30.000 habitantes viveram no Quilombo dos Palmares que se destacou pela sua resistência.

Foi construído em 2007 no platô da serra o Parque Memorial Quilombo dos Palmares. Ele é o primeiro e único sítio de memória da cultura negra no Brasil em forma de parque. Foram encontrados na área da serra mais de 40 mil artefatos que são marcadores tanto da cultura africana quanto da indígena no período colonial. Nos sítios arqueológicos os pesquisadores acharam urnas funerárias, estruturas de sepultamento em urnas funerárias, cerâmicas, cachimbos de barro, etc.

Para os praticantes do candomblé e outras religiões de matriz africana o valor da Serra da Barriga extrapola os vestígios físicos da existência de uma comunidade tão relevante para a história da resistência e fim da escravidão. Ela simboliza a perpetuação dos valores sociais, a continuidade da crença e ritos religiosos herdados, o respeito aos ancestrais e a forma de ver e entender o mundo.

Toda madrugada do dia 19 para o dia 20 de novembro é celebrado um ritual fúnebre na serra, chamado de Axexê, em homenagem ao espírito (egum) de Zumbi. A celebração reúne anualmente centenas de pessoas que o homenageiam por meio de oferendas e cantos.

A valorização do patrimônio da Serra da Barriga é uma maneira do Estado se retratar com a sociedade negra e reparar os danos causados pela negação e perseguição a um legado cultural que foi essencial na formação da identidade brasileira.

 

De |março 3rd, 2017|Banner, Notícia, Sem categoria|Comments Off on Serra da Barriga concorre ao título de Patrimônio Cultural do Mercosul