Movimento Negro prestigia entrega de título à Serra da Barriga

Autoridades, representantes do meio acadêmico e do Movimento Negro participaram da entrega do título de Patrimônio Cultural do Mercosul à Serra da Barriga. A cerimônia aconteceu neste sábado, 11 de outubro, no Parque Memorial Quilombo dos Palmares, no município alagoano de União dos Palmares. O encontro foi marcado por música, dança e uma encenação dos orixás na Lagoa dos Negros.

Entre os presentes estavam o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, o presidente da Fundação Cultural Palmares (FCP), Erivaldo Oliveira, a presidente do Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan), Kátia Bogea, o governador de Alagoas, Renan Filho, e o prefeito de União dos Palmares, Kil Freitas.

Antes da solenidade, houve visita guiada ao Parque Memorial, com direito a informações sobre a história do lugar e da trajetória do guerreiro Zumbi dos Palmares. O guia foi Elcias Pereira, membro do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajo, de Maceió.

Elcias ainda apresentou o local a professores de Ensino Fundamental de União dos Palmares que são multiplicadores do projeto Conhecendo Nossa História: da África ao Brasil, desenvolvido pela Fundação Palmares e pelo Ministério da Educação (MEC) para levar o ensino da cultura afro às escolas públicas do país. “É muito importante estar aqui neste grande monumento a um povo que derramou seu sangue por dignidade e liberdade. A conquista do título pela Serra certamente trará recursos e melhorias para cá”, afirmou Elcias.

Assessora da Secretaria de Cultura do Estado, Claudia Puentes ressaltou que o Conhecendo Nossa História tem como um dos eixos levar os educadores para ver de perto patrimônios afro-brasileiros como o Parque Memorial Quilombo dos Palmares “Essa iniciativa tem o mérito de discutir o preconceito e de falar da cultura negra”, destacou Claudia.

Antes dos discursos, foram entregues certificados do Patrimônio Cultural dado à Serra da Barriga ao ministro Sérgio Sá Leitão, ao governador Renan Filho e ao prefeito Kil Freitas. Em seguida, Erivaldo Oliveira e Kátia Bogea deram os certificados a três representantes do Movimento Negro: Mirian Araújo, pelos povos de terreiro; Amaro Félix Filho, pelos quilombolas; e Claudio de Figueiredo, pelos capoeiristas.

O ministro da Cultura assinalou a relevância do título recebido pela Serra da Barriga e disse que esse reconhecimento contribui para preservação do patrimônio e ajuda a trazer investimentos. Sérgio Sá Leitão ponderou que a luta de Zumbi dos Palmares precisa ser lembrada em um momento em que há grande intolerância contra as religiões de matriz africana. “Em pleno século XXI, os terreiros continuam sendo vítimas de agressões. Isso nos envergonha. Precisamos virar esta página”, criticou.

Erivaldo Oliveira comentou o papel da parceria entre a Fundação Palmares e o Iphan na conquista da certificação de Patrimônio Cultural do Mercosul para a Serra da Barriga. A FCP atua como gestora da Serra. Erivaldo destacou o valor do afro-brasileiro na construção do Brasil. “Estivemos presentes em momentos como o ciclo da cana-de-açúcar e da mineração. Os negros chegaram aqui escravizados e, mesmo assim, mantiveram sua religião e influenciaram profundamente a identidade nacional”, observou.

O presidente da Palmares adiantou que está sendo definido um plano entre sua instituição e a Universidade Estadual de Alagoas (Uneal) para promover o turismo sustentável na localidade. “É necessário que Alagoas abrace a Serra da Barriga para fazermos daqui um dos pontos turísticos mais visitados deste país, com guias e atividades constantes”, declarou Erivaldo.

A presidente do Iphan, Kátia Bogea, lembrou que há 34 anos o Instituto iniciou o processo de tombamento da Serra da Barriga como Patrimônio Nacional, consolidado em 1986. “Todo esse trabalho de candidatura é difícil e profundo e fundamental para a salvaguarda da cultura negra”, falou Kátia.

O prefeito Kil Freitas considerou que o título do Mercosul reforça a ponte entre a sociedade e o legado do sonho de liberdade de Zumbi. O governador Renan Filho ressaltou que o certificado recebido pela Serra da Barriga pode funcionar como um indutor para o desenvolvimento social do povo alagoano.

No 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, a Serra da Barriga recebe uma grande festa. Na ocasião, será divulgado o dossiê que embasou a candidatura da região ao título de Patrimônio Cultural do Mercosul e instalado o Comitê Gestor da Serra da Barriga.

De |novembro 11th, 2017|Banner, Notícia, Sem categoria|Comments Off on Movimento Negro prestigia entrega de título à Serra da Barriga