Grupo de artes cênicas celebra religiosidade de matriz afro

Com quase uma década de estrada, o grupo brasiliense Obará se especializou em espetáculos que valorizam o patrimônio da cultura afro. Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, a trupe realiza apresentações gratuitas da peça Mó Soró Dáyó e Alagbedé Orún (O Ferreiro Celestial) no Distrito Federal.

Em suas performances, o Obará utiliza elementos como dança, percussão, canto e teatro. No palco, a referência às religiões de matriz afro se aliam a uma visão crítica sobre temas como racismo, intolerância e mobilidade social.

As apresentações acontecem no dia 20, no Centro de Ensino Médio 414, em Samambaia Norte; no dia 25, na Primeira Festa de Exú e Pomba Gira, na Praça dos Orixás (Setor de Clubes Sul); e neste mesmo dia em Itapoã, na quadra ao lado do Restaurante Comunitário.

Mais informações no Facebook: https://www.facebook.com/ProjetoObara