Negro tem história



Está perto de virar realidade a construção de um Centro de Preservação da Cultura Negra, contendo a memória da escravidão e do povo negro que viveu em Guarulhos. A Fazenda da Candinha, localizada no bairro Bananal, cujo porão abrigou uma senzala, possibilidade apontada pelo historiador Elton Soares de Oliveira, é o local escolhido.


Nesta segunda-feira, o ministro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, Edson Santos, virá a Guarulhos para cerimônia de assinatura do Termo de Emissão de Posse da Fazenda da Candinha.


A assinatura será no Centro de Educação Ambiental Virginia Ranali, no Bosque Maia. A deputada federal Janete Pietá (PT) também luta para garantir a construção do memorial. A vinda do ministro coincide com o retorno do debate sobre cotas para negros, no Congresso. Para além das críticas, o essencial é que o tema racismo ganhou visibilidade e passou a integrar a pauta nacional. E isso é bom, muito bom.


www.olhao.com.br

De |maio 12th, 2008|Notícia|Comentários desativados em Negro tem história