Cais do Valongo (RJ) pode se tornar Patrimônio da Humanidade

Prefeitura do Rio de Janeiro

Por seu valor arqueológico e histórico, o Cais do Valongo, descoberto no Rio de Janeiro em 2011, poderá se tornar Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Foi nele onde desembarcaram mais de um milhão de negros escravizados no Brasil colonial. No ano seguinte à descoberta, na mesma região, foi encontrado o Cemitério dos Pretos Novos, uma cova coletiva onde eram depositados os corpos dos negros que não resistiam ao deslocamento entre a África e o Brasil.

Dada a importância do achado, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Prefeitura do Rio de Janeiro elaboraram dossiê técnico para reconhecer sua candidatura. A proposta foi aceita em janeiro e faz parte de um processo de reconhecimento da matriz africana da cidade do Rio de Janeiro, expressa no Circuito Histórico e Arqueológico de Celebração da Herança Africana.

O pedido de inclusão que obedece a critérios preestabelecidos pelo Comitê do Patrimônio Mundial se dá no momento em que se comemoram os 450 anos de fundação da cidade do Rio de Janeiro, além da Década Internacional de Afrodescendente, instituída pela Assembleia Geral da ONU. A eleição do Cais do Valongo como Patrimônio Mundial representará seu reconhecimento como memória da violência contra a humanidade representada pela escravidão, fortalecendo as responsabilidades históricas, não só do Estado brasileiro, como de todos os países membros da UNESCO. Será, ainda, a valorização da contribuição dos africanos na formação dos povos do continente americano.

Comitê – Com o objetivo de assegurar a participação social, a legitimidade e a autenticidade fundamentais à preservação dos bens culturais protegidos, o Iphan dará posse, na terça-feira (30), aos membros do Comitê Consultivo da Candidatura do Cais do Valongo a Patrimônio da Humanidade. O Comitê será composto por membros de associações sociais, acadêmicos e representantes das três esferas de governo e terá sua primeira reunião no mesmo dia.

A presidenta do IPHAN, Jurema Machado, e o secretário de Patrimônio Cultural, Intervenção Urbana, Arquitetura e Design da Prefeitura do Rio de Janeiro, Washington Fajardo, participarão da reunião.

Cronologia – O Cais do Valongo de 1811, foi encontrado em 2011 quando funcionários da prefeitura carioca trabalhavam na revitalização da Zona Portuária para a Copa de 2014. Durante as escavações, foi encontrado ainda o Cais da Imperatriz, construído para receber Teresa Cristina, que se casaria com Dom Pedro II. Os tesouros arqueológicos estavam escondidos sob a Avenida Barão de Tefé há pelo menos um século.

O Cais da Imperatriz teria sido construído sobre o Cais do Valongo logo após a primeira lei contra o tráfico negreiro em 1831, com o objetivo de apagar a realidade de mercado escravagista do local considerado o maior porto de chegada de escravos do mundo. A proposta de embelezamento do Cais era pôr fim aquela etapa da história, então vista como uma vergonha.

SERVIÇO

O quê: Posse e primeira reunião do Comitê Consultivo da Candidatura do Cais do Valongo a Patrimônio da Humanidade
Quando: 30 de setembro de 2014 às 16h
Local: Salão Portinari – Palácio Gustavo Capanema
Endereço: Rua da Imprensa, 16 – 2º andar – Centro Rio de Janeiro – RJ

De |setembro 29th, 2014|Destaque, Notícia, Secundária|Comentários desativados em Cais do Valongo (RJ) pode se tornar Patrimônio da Humanidade