Seminário tenta tornar acervos sobre a cultura negra brasileira mais acessíveis

Erivaldo Oliveira - Presidente da FCP

Nesta quinta (14/07), a Fundação Cultural Palmares (FCP) participou da abertura do Seminário Nacional de Documentação do Acervo Afro-Digital, evento organizado pelo Museu Afro-Brasileiro da Universidade Federal da Bahia (MAFRO/UFBA) e que conta com dois temas centrais: “O acervo digital Afro-Brasileiro: resultado e desdobramentos” e “A formação do nó Bahia: rede memorial”.

O seminário resulta da articulação de pesquisadores e instituições universitárias, governamentais e comunitárias do Brasil que se dedicam à preservação e salvaguarda da memória e da cultura afro-brasileira. A proposta é que essas instituições e novos parceiros integrem a Plataforma Tainacan, sistema de informações que permite a disponibilização e facilita o acesso a acervos ainda pouco conhecidos pela população do país.

Representada no evento por seu presidente, Erivaldo Oliveira, e pela coordenadora-geral do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC), Carolina Petitinga, a FCP foi a primeira instituição pública federal voltada para promoção e preservação da arte e da cultura afro-brasileira. Faz parte do CNIRC a Biblioteca Oliveira Silveira, que possui cerca de 20 mil itens, entre objetos históricos, peças tridimensionais, vídeos, periódicos e livros, o que faz dela a detentora do maior acervo nacional depublicações e obras da produção artística afro-brasileira.

A programação do seminário organizado pelo MAFRO/UFBA segue até esta sexta (15). O evento está sendo realizado no Anfiteatro Alfredo Brito, Faculdade de Medicina da Bahia, Terreiro de Jesus, Pelourinho. Para mais informações, acesse http://goo.gl/O8Lcye.

De |julho 14th, 2016|Notícia, Secundária|Comentários desativados em Seminário tenta tornar acervos sobre a cultura negra brasileira mais acessíveis