Temática afro-brasileira integrará a programação do Circuito Audiovisual – Brasil 2016

A produção cinematográfica dedicada à temática afro-brasileira integrará a programação do Circuito Audiovisual – Brasil 2016. A Fundação Cultural Palmares reuniu seis obras que apresentarão a brasileiros e turistas uma mostra de como a história, o cotidiano, as manifestações culturais, as criações e a criatividade, e os heróis negros e negras deste país, vêm sendo retratados ou ficcionados por nossa sétima arte.

Todos os filmes serão exibidos no Auditório II do Armazém II da Casa Brasil, localizada na Praça Mauá, Boulevard Olímpico – Centro do Rio de Janeiro, nos dias 07, 08, 09, 14 e 19, com sessões sempre às 19h.

Clique aqui e veja a sinopse das películas.

Circuito Audiovisual – Brasil 2016

Organizado pelo Instituto de Políticas Relacionais, organização voltada para projetos culturais, com o apoio da Secretaria do Audiovisual (SAV) do Ministério da Cultura (MinC), o Circuito Audiovisual – Brasil 2016 engloba produções que vão desde as Chanchadas da Atlântida (1930-1960), passando pelo Cinema Novo (1950-1970) até o Cinema de Retomada (1990-dias atuais). Ao todo serão cerca de 100 filmes, entre longas e curtas-metragens, que contarão com legendas em inglês e acessibilidade garantida em 50% das produções.

Curadora da mostra de filmes da Diversidade, que inclui todos os que não estão dentro da temática esportiva, Flávia Guerra destaca que o público, seja brasileiro ou estrangeiro, vai poder conhecer o Brasil real. “São 40 longas e nove curtas-metragens que representam momentos importante da cinematografia nacional. Desde clássicos, como as comédias da Chanchada, até recortes mais contemporâneos”, afirma. Nossa intenção é criar um diálogo entre o cinema de autor e o grande público. Por essa razão, houve um cuidado muito grande na hora de selecionar filmes que mostrassem inclusive a força de polos de cinema pouco conhecidos, como do Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Alagoas e Mato Grosso, entre outros”, explicou.

Entre os filmes que serão exibidos dentro da Mostra da Diversidade estão A Floresta de Jonathas (2013), de Sérgio Andrade;Branco Sai, Preto Fica (2014), de Adirley Queirós; e Cine Holliúdy (2013), de Halder Gomes. Um dos destaques dos curtas a serem exibidos é Karioca, de Takumã Kuikuro, indígena da etnia Kuikuro, povo que representa uma das maiores populações do Alto Xingu. Outros filmes, como Casa Grande (2014), de Fellipe Barbosa, Que horas ela volta? (2015), de Anna Muylaert, O som ao redor (2012), de Kléber Mendonça Filho, e Girimunho (2012), de Helvécio Martins e Clarissa Campolina, retratam um Brasil mais profundo, mais próximo da realidade, desmistificado.

A seleção de filmes também privilegiou o trabalho de diretoras brasileiras que se destacaram ao longo da história do cinema, entre as quais Suzana Amaral, com o filme a Hora da Estrela; Lina Chamie, com São Silvestre; Laís Bodanzky, com As melhores coisas do mundo; e Georgia Guerra-Peixe, com o documentário O Samba que mora em mim.

Serviço:
Auditório II, Armazém II – Casa Brasil.
Praça Mauá, Boulevard Olímpico – Centro do Rio de Janeiro
Sessões às 19h.

07/08 – Branco Sai, Preto Fica
08/08 – Besouro
09/08 – Canta um ponto
10/08 – Axé do Acarajé
14/08 – Branco Sai, Preto Fica
19/08 – Besouro

Fonte:
http://goo.gl/jZUqI8

De |agosto 8th, 2016|Notícia|Comentários desativados em Temática afro-brasileira integrará a programação do Circuito Audiovisual – Brasil 2016