Fundação Palmares e IPHAN traçam agenda colaborativa

Nessa terça, 16, dirigentes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), entre eles sua presidente, Kátia Bogéa, visitaram a sede da Fundação e se reuniram com o presidente Erivaldo Oliveira e sua equipe. O objetivo central do encontro foi discutir como os órgãos poderiam aproximar suas ações e desenvolver trabalhos em parceria, ampliando os pontos de convergência e construindo assim uma agenda colaborativa.

Na mesma direção, a troca de experiência entre as instituições pode facilitar e dar celeridade à execução de suas atividades fins, a exemplo do know how acumulado pelo IPHAN na publicação de materiais didáticos e para-didáticos sobre educação patrimonial, que pode auxiliar a Palmares em produção semelhante voltada para o ensino da história e cultura afro-brasileiras.

Foto aérea da Serra da Barriga

Outro destaque do encontro foi o processo de tombamento da Serra da Barriga (União dos Palmares/AL) como Patrimônio Cultural do Mercosul. O local, berço do Quilombo dos Palmares, reinado de Zumbi, que já patrimônio nacional, teve a postulação da candidatura aprovada em reunião de líderes do Mercosul ocorrida em Colônia do Sacramento, neste ano.

Prevê-se que a candidatura oficial poderá ser lançada já no primeiro semestre de 2017 e, no segundo semestre, durante a presidência pró-tempore do Brasil, a candidatura da Serra da Barriga será submetida a análise pela Comissão Patrimonial Cultural do Mercosul e, posteriormente, pelos ministros de relações exteriores dos países-membros do grupo, conforme registrou Marcelo Brito, Diretor do Departamento de Articulação e Fomento do IPHAN.

O título facilitaria, dentre outras coisas, a instalação de um centro de referência da cultura negra na Serra da Barriga.

Ruínas do antigo Cais do Valongo

Situação semelhante ocorre com o Cais do Valongo (Rio de Janeiro/RJ), considerado o principal porto de desembarque de africanos escravizados no Brasil. Por isso, o Valongo é candidato a Patrimônio da Humanidade. Sobre esse espaço também analisou-se a possibilidade do desenvolvimento de trabalhos conjuntos.

Por fim, Kátia Bogéa e o presidente Erivaldo Oliveira acordaram que, durante a entrega do Prêmio Rodrigo Melo de Franco, a ser realizada nos dias 20 e 21 de outubro, no Teatro Castro Alves (Salvador/BA), assinarão um Protocolo de Intenções, que definirá as diretrizes e os trabalhos a serem desenvolvidos em parceria.

Participaram ainda dessa reunião, Andrey Rosenthal (Diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização – IPHAN), Mônia Silvestrin (Diretora do Departamento de Patrimônio Imaterial – IPHAN), Mario Aloisio Barreto Melo (Superintendente da Regional do IPHAN – Alagoas), Beatriz Wanderley (Chefe de Gabinete – FCP), Flávio Macedo (Coordenador-Geral de Gestão Interna -FCP), Simoni Hastenreiter (Coordenadora-Geral Substituta de Gestão Estratégica -FCP), Edi Freitas (Diretora Substituta do Departamento de Proteção ao Patrimônio Afro-Brasileiro – FCP), Márcia Uchôa (Diretora Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-Brasileira) e Carolina Petitinga (Coordenadora de Estudos e Pesquisa do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra – FCP).

De |agosto 18th, 2016|Destaque, Notícia|Comentários desativados em Fundação Palmares e IPHAN traçam agenda colaborativa