Fundação Palmares condena constantes ataques sofridos por escola quilombola

As lideranças do Quilombo de Santa Rita do Bracuí, em Angra dos Reis (RJ), estão  assustadas com uma série de ataques que vêm ocorrendo há algum tempo contra a escola municipal Áurea Pires da Gama. O último ocorreu no dia 6 de junho, quando o estabelecimento foi depredado, com pichação e destruição do material escolar.

Os moradores da comunidade acreditam que os atentados podem ter relação com intolerância, racismo e até com grandes interesses econômicos. Segundo a população, os episódios começaram em 2015, quando a escola se declarou quilombola. No banheiro foi deixada a mensagem “vão morre” (sic).

A escola atende mais de 800 alunos em tempo integral. A comunidade quilombola conquistou a certificação da Fundação Cultural Palmares (FCP) em 1999, porém ainda aguarda regularização fundiária, a cargo do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

A Fundação Palmares condena os ataques à escola Áurea Pires da Gama. Nada mais simbólico do que atentar contra a educação para impedir o acesso ao conhecimento pela população. Não podemos admitir a intimidação e o terror contra os moradores de Santa Rita do Bracuí, independentemente da motivação. A Palmares presta sua solidariedade aos moradores e pede às autoridades rigor na apuração do caso, para que os culpados sejam identificados e rigorosamente punidos.

 

De |junho 20th, 2018|Destaque, Notícia, Secundária|Comentários desativados em Fundação Palmares condena constantes ataques sofridos por escola quilombola