Bisneta de Antônio Rebouças visita sede da Palmares e doa obras do engenheiro

A economista Carmem Rebouças foi recebida na sede da Fundação pelo presidente Sérgio Camargo e integrantes do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC).

No dia 25 de novembro de 2021, a Fundação Cultural Palmares recebeu a visita da economista Carmem Rebouças, bisneta de Antônio Pereira Rebouças Filho, engenheiro militar brasileiro durante o século 19, responsável pela construção da Estrada de Ferro de Campinas a Limeira e Rio Claro; e da Estrada de Ferro Curitiba Paranaguá, entre outras obras.

A bisneta de uma das maiores personalidades negras que o Brasil já teve, fez questão de comparecer à sede da instituição para entregar pessoalmente ao presidente Sérgio Camargo vários documentos originais que pertenceram ao brilhante engenheiro (veja aqui). Entre os itens doados constam livros, certidões e folhetos deixados por Antônio Rebouças.

Carmem afirmou que decidiu procurar a Fundação Palmares para realizar as doações após acompanhar pelas redes sociais as postagens feitas pela entidade, nas quais se reconhecia a importância dos irmãos Rebouças para o país – duas grandes personalidades negras que, infelizmente, não são devidamente valorizadas por movimentos negros político-partidários.

“Eu decidi fazer a doação principalmente para que as pessoas consigam ter mais acesso à informação. Eu acredito também que esse tipo de atitude voltada para a doação poderá motivar o restante da minha família a também doar. Nós temos que ter em mente que a luta é pela preservação da memória de pessoas que contribuíram com o país, e a Palmares está nos dando esse suporte”, declarou a economista.

Carmem também recordou que o bisavô só não foi mais reconhecido porque faleceu muito cedo, aos 38 anos. “Eu acredito que o Antonio, e também seu irmão, o André Rebouças, até tiveram reconhecimento; mas meu bisavô faleceu muito cedo, então ele não teve a participação tão efetiva quanto a do irmão que viveu mais”, ponderou.

Trajetória de sucesso dos irmãos Rebouças

Os irmãos Rebouças: Antônio (à esq.) e André (à dir.) – Domínio Público

Os irmãos Antônio e André Rebouças foram os primeiros engenheiros negros do Brasil. Na profissão, eles estiveram entre os mais importantes do país durante a segunda metade do século 19. Eles contribuíram para o desenvolvimento do então recém-separado estado do Paraná e projetaram importantes obras no Rio de Janeiro, além de lutarem pela abolição da escravidão.

Em 1871, André e seu irmão Antônio, também engenheiro, apresentaram ao imperador D. Pedro II o projeto da estrada de ferro ligando a cidade de Curitiba ao litoral do Paraná, na cidade de Antonina. Até hoje, essa obra ferroviária se destaca pela ousadia de sua concepção.

Ao lado de Machado de Assis, Cruz e Sousa, José do Patrocínio, André Rebouças foi um dos representantes da pequena classe média negra em ascensão no Segundo Reinado, e também uma das vozes mais importantes em prol do abolicionismo no Brasil. André ajudou a criar a Sociedade Brasileira Contra a Escravidão, ao lado de Joaquim Nabuco, José do Patrocínio e outros. Participou também da Confederação Abolicionista e redigiu os estatutos da Associação Central Emancipadora.

As obras doadas por Carmem inaugurou a Coleção Especial Irmãos Rebouças, a qual fará parte do acervo do CEMA – Centro de Estudos machado de Assis, que será estruturado no andar térreo da sede da Palmares.

Por Fundação Cultural Palmares

De |novembro 26th, 2021|Destaque, Notícia|Comentários desativados em Bisneta de Antônio Rebouças visita sede da Palmares e doa obras do engenheiro