Relatório público do CNIRC anuncia 250 mil reais de compra em livros para atualizar acervo estacionado nos anos 80

O antigo acervo bibliográfico da Instituição é desviante da missão institucional da Palmares.

A Fundação Cultural Palmares lançou nesta quarta-feira, 15 de dezembro de 2021, o seu segundo Relatório Público: “Amplitude e Dignidade: um acervo bibliográfico para a cultura de matriz negra”. Conforme explica o presidente Sérgio Camargo, a amplitude vem do trabalho da atual gestão para montar um acervo bibliográfico completo sobre a temática negra, sem restrições ideológicas ou temporais. Já a dignidade está na diretriz de apresentar a riqueza da cultura negra e de seus grandes representantes.

“A Palmares está deixando de ser um ambiente de culto ao ressentimento para se tornar, pela primeira vez, uma autêntica Fundação Cultural, oferecendo aos estudantes e estudiosos brasileiros uma preciosa fonte de consulta, de aprimoramento e de crescimento pessoal”, diz Camargo.

O objetivo, de acordo com a equipe do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC), é fazer com que até 2024 o departamento atinja um altíssimo nível de atendimento e de qualidade de acervo, a ponto de todo estudioso que deseje estudar seriamente a Temática Negra saiba que deve visitar a Fundação Palmares, sob pena de, se não o fazê-lo, perder a oportunidade de ter acesso a materiais e informações fundamentais para realmente compreender e, em seguida, dominar seu objeto de estudo.

A própria capa do Relatório já expõe o conceito. Ela traz o grande Machado de Assis; o poeta Cruz e Souza; o abolicionista Luís Gama; e Carolina Maria de Jesus, cujo talento a conduziu para as letras, apesar da vida duríssima numa favela de São Paulo. Além de Gilberto Freyre, o sociólogo que expôs genialmente a contribuição negra para a formação da sociedade brasileira.

Entre os estrangeiros, tem-se o fundamental Du Bois, autor do clássico “The Souls of Black Folk”, e fundador da Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor, uma das mais antigas instituições a favor dos direitos civis nos Estados Unidos. E entre os contemporâneos, dois grandes pensadores da questão racial: o marxista Cornel West e o conservador Thomas Sowell, cujas obras são imprescindíveis para quem deseja entender a questão racial. E para representar as novas gerações, a combativa norte-americana Candace Owens.

“Esses autores, e milhares de outros que finalmente passarão a integrar o acervo da Fundação Cultural Palmares, vão oferecer uma visão ampla e arejada sobre a cultura de matriz negra. É o conhecimento aberto e acessível a todos, sem guetos e sem militâncias, e com total respeito ao dinheiro público e à inteligência do cidadão brasileiro”, completa o coordenador do CNIRC, Marco Frenette.

O antigo acervo bibliográfico da Instituição não cumpre sua missão institucional, refletindo uma mentalidade revolucionária e alheia à realidade do negro, além de estacionado anos 1970 e 1980, sem a presença de obras fundamentais à temática negra lançadas nos últimos 40 anos.

O relatório público anuncia que a Fundação Cultural Palmares garantiu 250 mil reais em aquisição de livros, para compor o acervo bibliográfico do futuro Centro de Estudos Machado de Assis (CEMA), ligado ao Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC).

O trabalho de preparação da listagem do primeiro lote de aquisição foi supervisionado pelo bibliotecário Henrique Araújo, com o auxílio dos terceirizados Ísis Lung Vargas (arquivologia); Ana Beatriz de Sousa Monteiro (biblioteconomia); e Michael Ironhan (logística), e da estagiária Poliana Kaori (arquivologia).

Em janeiro de 2022 serão iniciadas as obras de reforma da sede da Fundação Cultural Palmares. No andar térreo será implantado o CEMA – Centro de Estudos Machado de Assis, o qual abrigará a futura biblioteca da Fundação. O CEMA também terá salas técnicas de apoio ao acervo, bem como espaços de estudo, de convivência e de exposições. A função primordial do CEMA será a de oferecer ao estudante e ao estudioso uma ampla gama de títulos relacionados à temática negra.

Relatório Público 02: “Amplitude e Dignidade: um acervo bibliográfico para a cultura de matriz negra”. (Veja aqui)

Por Fundação Cultural Palmares.

De |dezembro 15th, 2021|Destaque, Notícia|Comentários desativados em Relatório público do CNIRC anuncia 250 mil reais de compra em livros para atualizar acervo estacionado nos anos 80