A ALMA DO JAZZ
Louis Armstrong entra para a galeria da Palmares

 

A missão da Fundação Cultural Palmares é promover e preservar os valores culturais, históricos, sociais e econômicos da influência negra na sociedade brasileira. Por isso, a entidade incluiu na quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022, o nome de Louis Daniel Armstrong na sua galeria de Personalidades Notáveis Negras.

O trompetista e cantor nasceu em 4 de agosto de 1901 em Nova Orleans, Louisiana, Estados Unidos. Famoso tanto como cantor quanto solista, Armstrong é considerado “a personificação do jazz”. Seu currículo como jazzista é extenso e significativo. Ganhador do Grammy com a música “Hello, Dolly!”, Armstrong foi autor de 46 composições e teve mais de 6.300 gravações cadastradas no banco de dados do Ecad. Seu maior sucesso é a inesquecível, “What a Wonderful World”, uma das mais emocionantes peças do universo do jazz.

Talento inquestionável e precoce, aos 13 anos Armstrong já se apresentava em vários lugares de New Orleans. Apesar de uma vida envolta em dificuldades financeiras, no fim da adolescência já lia partituras; e em 1922 passou a integrar a orquestra de King Oliver em Chicago. Foi a partir daí que Armstrong se consolidou como um dos grandes intérpretes do jazz. Ele foi também um ativista na luta pelos direitos civis nos Estados Unidos.

Em 6 de julho de 1971, com 69 anos, Armstrong morreu de ataque cardíaco em Nova Iorque. Consta que suas últimas palavras foram: “I had my trumpet, I had a beautiful life, I had a family, I had Jazz. Now I am complete.” (“Eu tive o meu trompete, tive uma vida linda, tive uma família, tive o jazz. Agora estou completo.”).

Por Fundação Cultural Palmares

De |fevereiro 16th, 2022|Destaque, Notícia|Comentários desativados em A ALMA DO JAZZ
Louis Armstrong entra para a galeria da Palmares